Auto-Manutenção

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google Plus

O primeiro requerimento para a autonomia física é a habilidade de um robô de tomar cuidado de si mesmo.

O exemplo mais básico de auto-manutenção é encontrar um local de recarga para se recarregar ou trocar suas baterias se necessário. Uma vez que isso é feito, os robôs sociais podem funcionar e interagir sem nenhum outro comportamento autônomo adicional. Brinquedos-robôs, por exemplo, estão cada vez mais sofisticados socialmente: um dos exemplos mais avançados é séria de robôs Aibo da Sony, os quais são capazes de se auto-recarregar. Os robôs de performance da Honda estão disponíveis para serem alugados, porém a custos altos.

A auto-manutenção é baseada na "propriocepção", ou a sensação da condição do robô. Muitos robôs tem monitoramento de calor propioceptivo. Alguns robôs podem também sentir se estão equilibrados, molhados, emperrados ou em perigo. Propriocepção era o foco do projeto DARPA Proceptor, incluindo participantes do CMU, SRI, SAIC, ActivMedia Robotics e muitos outro grupos de pesquisa tentando identificar de modo que quando se vê uma árvore ou um lago o robô deve-se circunavegá-la e caso fosse um arbusto ou uma poça ele passasse por cima. Uma propriocepção melhorada será requerida para esse robôs trabalharem autonomamente perto de pessoas e em ambientes duros.


BIGtheme.net Joomla 3.3 Templates